História do cinema mundial – parte II

0
48

Vamos continuar falando sobre a história do cinema mundial! Depois de contar sobre o começo do cinema, sua criação e as controvérsias em cima dela, nesse post vamos falar sobre o início do cinema como indústria, os primeiros grandes ícones e os filmes clássicos que até hoje são lembrados.

  • O começo do cinema
  • História do cinema mudo
  • Filme do Charlie Chaplin
  • A vida de Charlie Chaplin
  • Nascimento de Hollywood
  • Era de ouro de Hollywood

Como o cinema passou a ser indústria

Apesar de grandes empresários, os irmãos Lumiérè não perceberam o potencial que havia em mãos para criar filmes que fossem além dos que eles gravaram, representando em poucos minutos de cenas banais do dia-a-dia.

Foi só em 1896, quando Charles, Émile, Théophile e Jacques Pathé, os irmãos Pathé, decidiram abrir a empresa Pathé Frères com o intuito de produzir filmes em larga escala que o cinema começou a dar seus ares industrial.

Ao ver que a Europa estava muito mais desenvolvida na indústria, os Estados Unidos passou a investir mais e em 1912, duas grandes empresas conhecidas até hoje foram fundadas, a Universal Studios (antes chamada de Universal Film Manufacturing Company) e a Paramount Pictures (antes chamada de Famous Players Film Company) ambas com sede no país.

Devido a 1ª guerra mundial, a indústria cinematográfica passa novamente a ficar em esquecimento e retorna totalmente em seu auge do cinema mudo na década com a chegada da década de 20, com produções de alta qualidade até hoje sendo referência para alguns.

A história do cinema mudo

Acha estranho pensar que o cinema em seu começo, era sem som? Com a falta de tecnologia para a gravação de vozes, o cinema mudo foi o começo da indústria cinematográfica, mas apesar de carregar esse nome os filmes em sua maior parte eram acompanhados de pianistas ou pequenas orquestras responsáveis por criar uma ambientação musical ao filme.

Por não haver o recurso sonoro, os atores exageravam nas expressões faciais e eram também utilizados de mímicas e recursos textuais (legendas) para ajudar na compreensão.

Nascimento de Hollywood

hollywoodNa época, os filmes eram gravados apenas com iluminação natural e por isso uma cidade aonde o sol brilhava o ano inteiro era de grande importância. Além disso, a localização permitia diversos cenários, já que em Los Angeles existem várias paisagens, com acesso ao mar, montanhas e deserto.

Outro motivo que levou a tantos artistas irem a caminho da costa californiana, foi por causa de Thomas Edison. Edison possuía muitas patentes em seus filmes e nos seus aparelhos, há rumores que o seu sistema de engrenagem, aonde era possível ver individualmente a imagem em movimento, deu origem ao que seria a primeiro aparelho capaz de filmar.

Edison fez questão de se juntar com outros detentores de patentes e formar uma associação, chamada de Motion Picture Patent Company. A associação construiu um monopólio, dificultanto a produção, criação e execução de filmes para quem não fazia parte da mesma. wall of fame

Fimdotexto

Assim, os artistas independentes resolveram fugir e ir a caminho de Los Angeles, onde os juízes eram menos amigáveis com as patentes e estavam bem longe do Edison, que estava em Nova York.

 

Era de ouro em Hollywood

A era de ouro de Hollywood (1938-1939) aconteceu após os Estados Unidos sair da chamada “grande depressão”, grandes produções foram feitas com a ajuda de novas tecnologias, filmes como “….E o vento levou” e “Morro dos ventos uivantes” foram filmados nessa época. Dentro dessa era existiu o ano de ouro de Hollywood, 1939 teve uma produção de filmes muito bons e que se tornaram clássicos em um curtíssimo período de tempo, dentre eles podemos citar “A mulher faz o homem” de Frank Capra, “O magico de oz” de Victor Flaming, “No tempo das diligências” de John Ford e “Adeus, Mr. Chips” de Sam Wood.

Os primeiros filmes clássicos

Com o grande investimento dado pelos Estados Unidos pós guerra ao cinema, as produções atingiram um alto padrão e com isso vários clássicos foram feitos. Apesar de também serem produzidos filmes estilo western e alguns romances, os filmes que arrecadavam maior bilheteria sem dúvidas eram as comédias: desde as mais bobas pastelões, até as mais desenvolvidas.

  • O filme Metrópolis, feito em 1927 pelo diretor alemão Fritz Lang, se tornou tão importante que até hoje ele é usado com referência para diversos filmes de ficção científica, como Star Wars e Matrix. Ele retrata uma distopia futurística em 2026 aonde a população é dividida entre os pensadores e os trabalhadores, tudo parece ir de acordo com o esperado até que um homem decide questionar o sistema. Apesar do filme ser da década de 20, ele continua sendo muito atual e uma ótima obra do movimento de expressionismo alemão.
  • O filme A General ou The General, feito em 1926, é considerado o melhor trabalho do ator Buster Keaton. Uma comédia sobre tempos difíceis, A General retrata a história do Johnny Gray, um maquinista apaixonado por sua locomotiva, A General, e a sua namorada, Annabelle Lee. Com a guerra civil americana, Johnny é incentivado pela sua namorada a se alistar, porém ao não ser aceito como soldado e sim como engenheiro da linha férrea, faz a moça duvidar da coragem do rapaz.
  • Sem dúvidas, todos os filmes do Chaplin poderiam estar nessa lista. Mas para ilustrar o seu talento, o filme Luzes da Cidade (City Lights), feito em 1931 é um ótimo exemplo de seu trabalho. Uma comédia romântica atuada, escrita e dirigida por ele aonde interpreta O Vagabundo (O Carlitos), um personagem pobre que se apaixona por uma florista cega e está passando por dificuldades financeiras, ele passa por várias situações para tentar ajudá-la.

Os primeiros grandes ícones do cinema

a vida de charles chaplin

Charles Chaplin, sem dúvidas é o maior ícone do cinema mudo e um dos mais importantes ícones da história do cinema. O seu papel no filme The Tramp (O vagabundo no título brasileiro), escrito, dirigido e protagonizado por ele, se tornou um clássico do cinema. Com seu humor leve mas educativo, Chaplin conquista fãs até o dia de hoje.

Ele também foi um dos poucos atores do cinema mudo que conseguiu continuar a sua carreira bem sucedido com a chegada dos filmes falados na década de 30. A princípio houve resistência do ator para aderir ao som, só o aceitando 10 anos depois.

Apesar do enorme sucesso, Chaplin teve sua carreira sendo declinada por boatos sobre sua simpatização com o movimento comunista e posteriormente sendo forçado a sair dos Estados Unidos.

Harold Lloyd foi um dos atores mais importantes para o cinema mudo. No total de sua carreira realizou 206 filmes, sendo considerado tão importante quanto Chaplin e muitas vezes até relacionado como uma imitação dele, principalmente no começo de sua carreira. Sua cena mais clássica, sem dúvidas é do filme Safety Last! (O Homem Mosca, no título brasileiro), feito em 1923.

Lillian Gish, teve seu auge com o cinema mudo mas sua carreira durou 75 anos. Ela soube se adaptar aos adventos tecnológicos e conseguiu transmutar sua atuação em diversas época e estilos da indústria cinematográfica. Na época do cinema mudo, havia uma parceria entre ela e o diretor D. W. Griffith, sendo protagonista em diversos dos seus filmes. Além de atriz, ela era diretora e escritora.

Com a chegada do cinema com áudio muitos artistas de várias áreas perderam seus empregos e a qualidade dos filmes produzidos caiu até a indústria se adaptar e poder renovar.

Já viu o filme Passageiros? Leia a resenha completa sobre o filme!

GIF BAG

Deixe uma resposta