A história do cinema mundial: Parte I

1
143

Você conhece a história do cinema? Até chegar nos recursos visuais que temos hoje em dia, foi um longo caminho. Difícil até de imaginar que a primeira exibição do cinema registrava funcionários saindo de uma fábrica.

Mas o desejo de mostrar o movimento não começou nessa época, ele na verdade é bem antigo, na pré-história por exemplo haviam registros de desenhos em movimento. Na China em 5.000 a.C já eram feitos teatros com sombras aonde eram demonstrados histórias em movimento. No percurso da história há vários exemplos do interesse humano por registrar em movimento, mas foi preciso um longo caminho até chegar ao primeiro filme.

A história do cinema: Como surgiu

O primeiro aparelho que permitiu gravar os movimentos e reprojetar-lo, foi o cinematógrafo inventado em 1892 por Léon Bouly. Bouly no entanto não registrou sua invenção, o que deixou o caminho aberto para posteriormente em 1895, na França, os irmãos Louis e Auguste Lumière patentear e melhorar a criação. Essa história é um pouco controversa, pois existem várias versões sobre quem criou e quem veio primeiro, a única certeza vem devido a patenteação dos irmãos Lumière com o cinematógrafo, aparelho que deu origem ao cinema.

Ainda de acordo com o escritor Fernando Mascarello em seu livro História do Cinema Mundial, ele cita: “Não existiu um único descobridor do cinema, e os aparatos que a invenção envolve não surgiram repentinamente num único lugar. Uma conjunção de circunstâncias técnicas aconteceu quando, no final do século XIX, vários inventores passaram a mostrar os resultados de suas pesquisas na busca da projeção de imagens em movimento.”

É importante lembrar que no final do século XIX, várias invenções foram surgindo, muitas não ficaram e nem não lembradas. O cinematógrafo em primeiro momento foi visto apenas como uma curiosidade, um tipo de diversão temporária para a população. Ele funcionava devido as perfurações em negativo e os filmes não possuíam áudio, sendo conhecido posteriormente como o período do cinema mudo.

O primeiro filme criado

Com o aparelho em mãos, os irmãos Lumière passaram a gravar curtas metragem com a realidade a sua volta. O primeiro deles que foi exibido publicamente, titulado como Sortie de L’usine Lumière à Lyon (Empregados deixando a fábrica Lumière) possuía 45 segundos de duração e foi feita uma exibição paga no Grand Café em Paris.

Apesar de ficarem famosos por serem os primeiros a fazerem uma exibição pública, dizem as fontes mais confiável que irmãos alemães Max e Emil Skladanowsky fizeram uma exibição dois meses antes dos irmãos Lumière de 15 minutos num teatro em Berlim com sua invenção. Titulada de bioscópio, um sistema de projeção de filmes.

O filme L’arrivée d’un train en gare de La Ciotat (A chegada de um trem na estação) foi o mais conhecido dos inventados em sua época e por isso acabou sendo erroneamente associado ao primeiro filme criado. Uma curiosidade sobre ele foi a reação da platéia ao assistir o trem chegando, todos se assustaram com a projeção correram assustados realmente acreditando que sairia um trem em direção a eles.

O começo das salas de cinema

Nickelodeon, como eram chamados na época, foi o primeiro espaço criado realmente dedicado a exibição de filmes. Populares entre a época de 1905 a 1915, eles exibiam filmes curtos com duração média de 5 a 10 minutos. Por ser uma grande novidade, a intenção realmente era se deslumbrar com a possibilidade de exibir essas filmagens gravadas e não com a história ou o enredo em si. Aos poucos com o passar dos anos, as narrativas foram sendo criadas (sempre muito simples) para continuar entretendo o público.

Fimdotexto

Os ingressos eram bem baratos para a população da época, custando 5 centavos de um dólar. Por isso foram facilmente popularizados entre as classes trabalhadoras e de baixa renda, oferecendo entretenimento de fácil acesso. Historicamente falando, os nickelodeon foram o começo da era industrial cinematográfica.

George Méliès: O pai dos efeitos especiais

Considerado por muitos o criador do espetáculo cinematográfico, Méliès foi muito importante para a história do cinema. O primeiro a utilizar o recurso do cinema como uma fonte para a fantasia, abrindo as portas para o que conhecemos atualmente como o gênero de ficção. Não só ele, mas como vários ilusionistas da época viram uma oportunidade de expandir a ilusão pelo cinema: Utilizaram recursos como desaparecimento, aumento e diminuição do tamanho dos objetos.

Comparado aos efeitos especiais utilizados pela indústria atualmente isso pode parecer muito pouco, mas para aquela época aonde não existiam apoios tecnológicos para a criação, foi marcante. O cineasta também foi o primeiro a pintar os filmes em preto e branco para que ficassem coloridos, afim de ter esse efeito, era preciso pintar manualmente cada quadro do filme.

Seu filme mais conhecido e referência para muitos artistas até hoje, Le Voyage dans la lune (Viagem à Lua) criado em 1902, é considerado um verdadeiro clássico do cinema. Nele, o Méliès usou técnicas de dupla exposição do filme afim de poder ter os efeitos desejados. Assista abaixo:

Saiba mais sobre a rede social para cinéfilos! Clique aqui.

GIF BAG

1 COMENTÁRIO

Deixe uma resposta